Editor russo é demitido por publicar foto com xingamento a Putin

O editor de um importante semanário russo disse que foi demitido depois da publicação de uma foto em que aparecia um xingamento dirigido ao primeiro-ministro Vladimir Putin, e que estava incluída em uma ampla reportagem sobre as suspeitas de fraude na eleição parlamentar de 4 de dezembro.

MARIA TSVETKOVA, REUTERS

13 de dezembro de 2011 | 14h34

A demissão de Maxim Kovalsky da revista Kommersant-Vlast parece sinalizar que Putin ainda exerce enorme influência sobre a imprensa russa, apesar dos grandes protestos dos últimos dias contra a sua hegemonia política e do declínio na votação do seu partido, o Rússia Unida, na eleição parlamentar.

Kovalsky disse à Reuters que provavelmente o Kremlin pressionou o "publisher" Alisher Usmanov pela sua saída, e que não se arrepende da edição que circulou na segunda-feira. "Agi de foram absolutamente consciente e acredito ter feito a coisa certa". afirmou.

Uma porta-voz da empresa Metalloinvest, de propriedade de Usmanov, confirmou a demissão de Kovalsky e do presidente da editora responsável pela revista, Andrei Galiyev.

A porta-voz enviou à Reuters uma reportagem do site gazeta.ru, também pertencente a Usmanov, em que o empresário declara que materiais jornalísticos recém-publicados na Kommersant-Vlast violavam a ética jornalística e "beiram o vandalismo barato".

O texto não diz quais são esses materiais, e acrescenta que Usmanov - o bilionário sócio do clube londrino de futebol Arsenal - cogita processar Kovalsky.

Tudo o que sabemos sobre:
RUSSIAEDITORPUTIN*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.