Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Em Londres, Sarkozy pede que Reino Unido ajude no Tibete

Presidente francês se reúne com rainha Elizabeth II e premiê; viagem é a 1ª visita de um líder francês em 12 anos

Associated Press e Reuters,

26 de março de 2008 | 14h55

O presidente Nicolas Sarkozy afirmou nesta quarta-feira, 26, em Londres que a França aumentará sua presença militar no Afeganistão sob os auspícios da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan). Ele também defendeu que a recente crise envolvendo o Tibete, às vésperas dos Jogos Olímpicos, só pode ser resolvida por meio do diálogo entre a China e o dalai-lama. Ele sugeriu que Londres e Paris precisam levar uma mensagem de direitos humanos e identidade cultural ao governo chinês.  Veja também:Foto nua de Carla Bruni ofusca visita de Sarkozy a Londres Christie's anuncia leilão de retrato nu de Carla Bruni em abril Relação entre Olimpíada e Tibete irrita chineses Sarkozy desembarcou no Reino Unido nesta quarta para reuniões com a rainha Elizabeth II e com o primeiro-ministro Gordon Brown. Esta é a primeira visita de Estado de um líder francês em 12 anos. O presidente afirmou que a oferta do aumento do número de soldados no país asiático será confirmada durante a próxima reunião de cúpula da Otan, marcada para a semana que vem em Bucareste, na Romênia. Sorridente Sarkozy e a mulher, Carla Bruni, foram recebidos com pompa pela rainha Elizabeth II. Milhares de pessoas reuniram-se nas ruas de Windsor para dar as boas-vindas ao casal, cuja visita acontece semanas depois de os dois terem iniciado um romance relâmpago que despertou a atenção de meios de comunicação do mundo todo. Muitos dos curiosos afirmaram ter comparecido ao local não apenas para ver a rainha, mas também Carla, a ex-modelo nascida na Itália que também fez sucesso como cantora e compositora. Vestida com um casaco cinza e usando um chapéu diminuto e estiloso, Carla sorriu e curvou-se educadamente enquanto cumprimentava a rainha com um aperto de mão. Depois, conversou animadamente com o marido de Elizabeth II, o príncipe Philip, de 86 anos. Ao som de uma banda e ao tremular de bandeiras, o casal francês acompanhado da rainha e do príncipe percorreu a área do Castelo de Windsor em uma carruagem puxada por cavalos. A visita acontece em um momento crucial para Sarkozy, que enfrenta acusações, na França, de ser um presidente "vistoso", mais preocupado com seu estilo de vida de ostentação do que com os problemas de seu país, entre os quais os da economia. Alguns jornais britânicos destacaram a visita do chefe de Estado publicando fotos da mulher dele posando nua para uma sessão de fotos de moda, mais de 15 anos atrás. Antes de chegar ao Reino Unido, Sarkozy, de 53 anos, disse a meios de comunicação britânicos esperar que sua visita chamasse atenção para os elementos que os dois países possuem em comum, além de servir para aprofundar laços comerciais e outros. A rainha, que fala francês fluentemente, e Sarkozy, que fala um pouco de inglês, conversaram de forma educada enquanto caminhavam pelo pátio do Castelo de Windsor. Os presentes no local ficaram animados com a presença do badalado casal francês. "Viemos do norte do país para que as crianças pudessem ver a rainha", afirmou Mark Stickles. O estudante colombiano Dimitry Alejo, 18, disse: "É muito legal ver a rainha e o presidente ao mesmo tempo, no Castelo de Windsor. Eles deram bandeiras para que as agitemos.". No entanto, a maior parte dos olhos e das câmeras voltava-se para Carla, com quem Sarkozy casou-se apenas quatro meses após se separar de sua segunda mulher, Cecilia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.