Em protesto, funcionários franceses fazem diretor refém

Funcionários de uma indústria farmacêutica francesa fizeram um diretor refém, nesta terça-feira, em protesto contra os planos de cortes de vagas, disse a polícia.

REUTERS

24 de março de 2009 | 19h10

Os empregados exigem melhores condições nos acordos de demissão após a empresa anunciar um corte de 110 dos 235 funcionários da unidade da 3M em Pithiviers, ao sul de Paris, devido à queda na demanda.

"Se eles querem reorganizar o negócio, deixe que eles paguem por isso", disse à repórteres o representante do sindicato, Jean-Francois Caparros.

O incidente é similar ao ocorrido em unidade da Sony no sudeste da França no início deste mês, no qual funcionários detiveram o presidente-executivo e o diretor de recursos humanos do braço francês do grupo japonês em sua unidade em Pontonx-sur-l'Adour, para exigir melhores acordos de demissão.

A França é o sexto maior mercado para o grupo de tecnologia norte-americano 3M, tendo vendido mais de um bilhão de euros em 2007. A empresa tem 2.800 funcionários no país com oito unidades industriais, de acordo com seu site na Internet.

(Reportagem de Mourad Guichard)

Tudo o que sabemos sobre:
FRANCADIRETOR3MREFEM*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.