Em vídeo, Al-Qaeda ameaça novos ataques contra Dinamarca

Atentado contra embaixada no Paquistão foi 'só o começo'; grupo terrorista protesta contra charge de Maomé

Reuters,

05 de setembro de 2008 | 15h51

A Al-Qaeda lançou novas ameaças contra a Dinamarca em um vídeo divulgado na internet nesta sexta-feira, 5, dizendo que o ataque a embaixada dinamarquesa no Paquistão foi apenas o começo da retaliação pelos insultos ao profeta Maomé. O anúncio mostra um dos líderes do grupo terrorista, Mustafa Abu al-Yazid, que foi dado como morto no mês passado. As imagens são datadas de agosto deste ano, apesar de mostrar segmentos gravados em várias datas diferentes. O vídeo também apresenta a história do militante suicida que realizou o ataque contra a embaixada da Dinamarca em Islamabad em 2 de junho, que deixou seis mortos, em resposta à publicação de charges do profeta da religião islâmica em jornais dinamarqueses.  O desenho gerou diversos protestos no mundo muçulmano quando reapareceu nos jornais em 2006, após ser publicado pela primeira vez em um diário da Dinamarca em 2005. Ele mostra o profeta com uma bomba sob o turbante.  "Nós alertamos antes, e alertamos novamente, aqueles que difamaram nosso profeta e o Corão em sua mídia e ocuparam nossas terras, roubaram nosso tesouro e mataram nossos irmãos. Eles terão a vingança exata no tempo e local apropriados", declarou Abu al-Yazid na mensagem. "A embaixada dinamarquesa é o começo (...) se vocês não deixarem esses caminhos errôneos e agressivos", continuou o líder militante egípcio na mensagem postada em sites islâmicos. O Serviço de Segurança e Inteligência dinamarquês (PET) disse acreditar na autenticidade do vídeo e que ele reforça a conclusão de que a Al-Qaeda estava por trás dos ataques em Islamabad.

Tudo o que sabemos sobre:
Al-QaedaDinamarca

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.