Enfermeira espanhola é primeiro caso de contágio de Ebola fora da África Ocidental

Uma enfermeira espanhola que no mês passado tratou um padre em Madri que morreu de Ebola teve resultado positivo para a doença, tornando-se o primeiro caso de contágio de Ebola fora da África Ocidental, disse uma fonte da área de saúde da Espanha nesta segunda-feira.

REUTERS

06 de outubro de 2014 | 14h53

A enfermeira tratou o padre Manuel Garcia Viejo no hospital Carlos III depois que o religioso foi repatriado de Serra Leoa com a doença.

Garcia Viejo morreu dias depois, tornando-se o segundo padre espanhol a morrer após ser retirado da África com Ebola.

A fonte disse que a enfermeira teve resultado positivo para Ebola nos exames iniciais e que as autoridades estão aguardando os resultados finais.

Duas fontes diferentes da área de saúde disseram à Reuters que a enfermeira estava sob tratamento no hospital de Alcorcón, nos arredores de Madri, onde foi internada nesta segunda com febre.

O Ministério da Saúde da Espanha vai conceder uma entrevista coletiva às 15h (horário de Brasília) para fornecer mais informações sobre o caso.

(Reportagem de Emma Pinedo)

Tudo o que sabemos sobre:
ESPANHAEBOLAENFERMEIRA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.