ENTREVISTA-Alemanha pede cautela em negociações com Taliban

A Alemanha está cética com a possibilidade de negociações entre o governo e o Taliban ajudarem a estabilizar o Afeganistão, disse o ministro da Defesa alemão, Franz Josef Jung, à Reuters. Os Estados Unidos e a Grã-Bretanha fizeram declarações encorajando o diálogo com o Taliban, e autoridades afegãs e ex-integrantes do Taliban se reuniram na Arábia Saudita, no mês passado, embora os dois lados tenham afirmado depois que as conversas não ajudaram nos esforços de reconciliação. Mas Jung lembrou que esforços passados para chegar a um acordo com o Taliban no sul do Afeganistão terminaram em violência. "Acho que é necessário cautela", disse ele em entrevista na quinta-feira. "Temos que julgar esse tipo de abordagem com muito cuidado... Se o governo afegão vê a chance de afastar dos movimentos radicais aquelas forças que querem ajudar na reconstrução, esses grupos têm de claramente renunciar à violência." O Parlamento alemão votou nesta semana pela ampliação da participação alemã na força de paz da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) no Afeganistão e em aumentar em 1.000 o número de tropas que pode mandar ao país, para 4.500. Jung disse não acreditar que o Taliban romperá relações com a Al Qaeda em breve, possibilidade levantada por um ex-ministro do Exterior do Taliban em recente entrevista. "Seria bem vindo se ocorresse tal desdobramento... Mas nossa experiência infelizmente nos mostra que o Taliban continua a promover ataques terroristas... então eu tendo a não acreditar nessa mensagem, dados os eventos atuais." A violência no Afeganistão está atualmente no nível mais alto desde que forças lideradas pelos Estados Unidos derrubaram o Taliban do poder após os ataques de 11 de setembro de 2001 nos Estados Unidos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.