Erdogan sofre derrota em tentativa de controle do Judiciário

A Corte Constitucional da Turquia anulou parcialmente nesta sexta-feira uma lei que reforçava o controle governamental sobre o Judiciário, num golpe a uma reforma que críticos veem como uma tentativa de abafar um escândalo de corrupção envolvendo o Poder Executivo.

Reuters

11 de abril de 2014 | 09h53

Em nota, o tribunal disse ter revogado os artigos que concediam poderes extraordinários ao ministro da Justiça sobre o Conselho Superior dos Juízes e Promotores, que indica ocupantes para cargos judiciais.

O governo de Erdogan enfrenta um escândalo de corrupção desde dezembro, quando empresários governistas e filhos de ministros foram alvo de ações policiais. O premiê já afastou milhares de policiais e funcionários judiciais de seus cargos, alegando estar em campanha para extirpar um subversivo "Estado paralelo".

O Partido Popular Republicano, o principal da oposição, pediu em fevereiro à Justiça que revogasse a lei sobre o controle do Judiciário, alegando que ela viola o princípio de separação entre os poderes e independência dos tribunais.

(Reportagem de Gulsen Solaker e Orhan Coskun)

Tudo o que sabemos sobre:
TURQUIAJUSTIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.