Escândalo de verbas parlamentares atinge novo governo do Reino Unido

Segundo jornal, novo Secretário do Tesouro usou suas verbas para pagar aluguel a seu parceiro

28 Maio 2010 | 20h29

LONDRES- O novo governo de coalizão do Reino Unido foi atingido nesta sexta-feira, 28, ao surgirem provas de que um de seus membros chave usou dezenas de milhares de libras de sua verba parlamentar para pagar aluguel a seu parceiro.

 

David Laws, liberal-democrata e Secretário de Tesouro, pagou mais de £40.000 (US$ 58.830) por quartos em duas propriedades de James Lundie, com quem tem uma relação há nove anos, de acordo com a edição de sábado do jornal britânico Daily Telegraph.

 

O primeiro-ministro conservador, David Cameron, está ciente do caso, de acordo com um porta-voz do premiê.

 

Por meio de um comunicado, Laws se desculpou e afirmou que iria restituir o dinheiro, e que tinha a intenção de manter seu relacionamento com Lundie em segredo.

 

"Eu e James somos pessoas extremamente reservadas. Nós tomamos a decisão (de não revelar que James era seu inquilino) para manter nossa relação em segredo, e acreditávamos que esse era nosso direito. Logicamente, isso não me absolve", disse Laws.

 

"No entanto, eu me arrependo profundamente da situação, aceito que não deveria ter gastado minhas verbas parlamentares deste modo e me desculpo", acrescentou.

 

Laws é um dos mais importantes lib-dems no governo de coalizão com conservadores que ascendeu após as eleições de 6 de maio, responsável por introduzir medidas austeras para conter o déficit público em uma das piores recessões econômicas já atravessadas pelo Reino Unido.

 

Seu cargo é o segundo mais importante no Tesouro, depois do Chanceler, que, no Reino Unido, atua como ministro da Economia. A posição inclui responsabilidades como a negociação com departamentos sobre alocação de recursos do Tesouro, pagamento do setor público, reformas e políticas financeiras.

 

Há um ano, o mesmo jornal revelou um escândalo de gastos envolvendo centenas de legisladores dos três principais partidos, que usaram suas verbas para comprar itens como comida para mães e casinhas para animais de estimação.

 

A revelação atingiu o governo trabalhista do então premiê Gordon Brown em seus últimos meses, apesar de todos os partidos terem sido afetados então.

 

Os gastos de Laws não tinham sido revelados no escândalo anterior porque ele não havia divulgado que seu inquilino era também seu parceiro, de acordo com o Daily Telegraph.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.