Fançois Lenoir/Reuters
Fançois Lenoir/Reuters

Espanha anuncia retirada total de tropas no Afeganistão até 2014

País tem 1,5 mil soldados em solo afegão; retirada começará em 2012

Efe

24 de junho de 2011 | 10h09

Bruxelas - O presidente do Governo espanhol, José Luis Rodríguez Zapatero, anunciou nesta sexta-feira que a Espanha retirará todas as tropas que tem mobilizadas no Afeganistão de forma gradual até 2014.

Zapatero fez este anúncio na entrevista coletiva posterior ao Conselho Europeu realizado em Bruxelas, na qual detalhou que a retirada gradual dos 1,5 mil soldados espanhóis atualmente no Afeganistão começará no primeiro semestre de 2012. Neste período, sairá cerca de 10% do contingente.

No primeiro semestre de 2013, serão retirados até 40% dos soldados, acrescentou Zapatero. Segundo ele, em 2014 deixará de haver presença militar espanhola no Afeganistão.

O chefe do Executivo não especificou em que data de 2014 se completará a retirada.

"Esse seria o plano, insisto, levando em conta a evolução das circunstâncias, mas o plano está bastante avançado nesses termos", acrescentou.

O Ministério da Defesa antecipou na quinta-feira que a retirada gradual dos 1,5 mil soldados espanhóis que participam da missão começaria ao longo do ano que vem.

O anúncio do plano de retirada se ajusta, segundo o Executivo, aos prazos marcados pela Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) em sua última cúpula, realizada em Lisboa em novembro do ano passado.

O plano de retirada espanhol é divulgado depois de o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, anunciar na quarta-feira passada que ainda neste ano retornarão do Afeganistão 10 mil soldados americanos e que, até setembro de 2012, terão saído 33 mil militares.

Tudo o que sabemos sobre:
Afeganistãoguerra

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.