Espanha bate novo recorde de transplante de órgãos

A Espanha, líder mundial em transplante de órgãos, bateu um novo recorde após registrar 94 intervenções em 72 horas, segundo informou a Organização Nacional de Transplantes (ONT).

REUTERS

05 de dezembro de 2011 | 12h37

Nos dias 23, 24 e 25 de novembro foram entregues órgãos de 39 doadores, beneficiando 91 receptores, dois dos quais estavam em situação de "urgência zero", isto é, morreriam se não recebessem o órgão entre 24 e 48 horas.

Dos 39 doadores, dois eram estrangeiros e outros dois morreram em acidentes de trânsito.

Com relação aos transplantes, 48 foram de rins, 23 de fígado, oito de pulmão, seis de coração, três de pâncreas e um de intestino. Não há dados sobre os demais.

Nesta maratona participaram quase 1.000 pessoas e vários organismos privados e públicos, entre os quais 42 hospitais, dez aeroportos, os serviços de emergência e proteção civil das comunidades autônomas implicadas, além da colaboração do Estado Maior Aéreo.

O recorde anterior de atividade da ONT foi estabelecido em 29 de março de 2009, quando foram realizados 32 transplantes em 24 horas.

A Espanha foi declarada líder mundial em doações e transplante de órgãos em 2010 pelo 19o ano consecutivo, com uma taxa de 32 doadores por milhão de habitantes, e a realização de um total de 1.502 transplantes no ano passado.

(Reportagem de Jaime Ortiz)

Tudo o que sabemos sobre:
ESPANHATRANSPLANTES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.