Espanha define lugar para depósito de lixo nuclear

O novo governo de centro-direita da Espanha indicou um lugar na sexta-feira para ser um depósito de lixo nuclear, decisão que vinha sendo adiada pelos seus antecessores socialistas, em meio a protestos dos moradores e das autoridades da região.

REUTERS

30 de dezembro de 2011 | 15h34

O Ministério da Indústria escolheu Villar de Canas - 135 quilômetros a sudeste de Madri - para ser o Abrigo Temporário Centralizado (ATC), que, segundo o governo, trará 300 empregos para a cidade de 400 habitantes.

"O ATC é uma instalação indispensável para um país com usinas nucleares", afirmou o Ministério em um comunicado.

"O lixo radioativo tem sido gerado há décadas e continuará por anos porque a Espanha não está em uma posição de ficar sem a energia nuclear", acrescentou.

As usinas nucleares espanholas já acumularam cerca de 6,7 mil toneladas de combustível usado em piscinas de refrigeração e ficarão sem espaço para abrigá-lo a partir de 2013.

Os eleitores espanhóis normalmente se opõem à energia nuclear - responsável por cerca de 21 por cento da eletricidade do país - e não há planos para nenhuma usina nova. Todos os oito reatores existentes, com exceção de um, porém, foram autorizados a funcionar até ao menos os anos 2020.

(Por Martin Roberts)

Tudo o que sabemos sobre:
ESPANHALIXONUCLEAR*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.