Espanha desarticula rede de prostituição de homens brasileiros

Pelo menos 14 pessoas foram presas em várias províncias espanholas por envolvimento com uma rede de exploração sexual de homens, na primeira vez que um esquema deste tipo é desarticulado na Espanha, informou nesta terça-feira a Polícia Nacional.

REUTERS

31 de agosto de 2010 | 11h02

A rede, cujo líder operava a partir da cidade de Palma de Mallorca, na Ilha de Mallorca, arregimentava jovens no Brasil e oferecia as passagens de avião, que eram compradas com cartões de crédito clonados.

Eles chegavam à Espanha por aeroportos de outros países europeus, e depois eram encaminhados a casas de encontros onde recebiam cocaína, outras drogas e Viagra para prostituírem-se 24 horas por dia, segundo a polícia.

Os clientes eram captados em seções de contatos na imprensa ou em páginas da web. Os jovens eram enganados sobre o dinheiro que teriam de devolver à organização, à qual chegavam a pagar cifras por volta de 4 mil euros.

A investigação, iniciada em fevereiro, permitiu a prisão dos principais responsáveis pela rede, que estão sendo acusados de delitos contra cidadãos estrangeiros, relacionados à prostituição, aos direitos dos trabalhadores e associação ilícita.

Foram feitas prisões em Palma de Mallorca, León, Barcelona, Alicante e Madri.

(Reportagem de Inmaculada Sanz)

Tudo o que sabemos sobre:
ESPANHABRASILTRAFICO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.