Espanha eleva nível de alerta terrorista por medo de ataques

Governo espanhol teme ataques violentos do grupo separatista basco ETA durante presidência espanhola na UE

REUTERS

30 de dezembro de 2009 | 07h36

O ministro do Interior da Espanha, Alfredo Pérez Rubalcaba, afirmou que o país elevou o nível do alerta antiterror antes que o governo de Madri assuma em 1º de janeiro a presidência da União Europeia.

A decisão, anunciada na noite de terça-feira, 29, acontece dias após o ministro ter dito que o grupo separatista basco ETA poderia utilizar o período de seis meses de presidência da Espanha no bloco para cometer algum ataque violento ou o sequestro de alguma autoridade.

"Existe um risco provável de um ataque devido à importância especial do período de férias de Natal e à próxima presidência da Espanha na UE, após uma avaliação dos riscos de ameaça terrorista no país feita pelas Forças Armadas", explicou Pérez Rubalcaba em comunicado.

O ministro disse no começo na semana que um atentado do ETA poderia incluir um sequestro para obter publicidade internacional em seu objetivo de criar um Estado basco independente, localizado entre o norte da Espanha e o sul da França.

O ministro também lembrou a "persistência da ameaça terrorista internacional", após a tentativa fracassado de um nigeriano de explodir no céu um avião que seguia da Holanda para os Estados Unidos no dia do Natal.

"(Os atos recentes) aconselham reforçar a segurança em todo o território nacional, com a adoção de medidas de prevenção de controle para evitar todo tipo de atos que possam perturbar o desenvolvimento normal e pacífico dos acontecimentos."

Tudo o que sabemos sobre:
ESPANHAALERTAELEVA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.