Espanha expulsou 92% dos imigrantes ilegais chegados em 2007

O governo espanhol repatriou no anopassado 92 por cento dos imigrantes ilegais que chegaram aopaís, segundo dados apresentados na quarta-feira peloMinistério do Interior. O relatório diz que a chegada de pessoas em embarcaçõesdiminuiu 54 por cento em relação a 2006 -- de um total de39.180 para 18.057. O ministério atribuiu isso à cooperação da União Européia edos países africanos no controle das fronteiras. "Fomos mais eficazes, já que chegaram menos, e além dissofomos capazes de repatriar mais", disse o ministro AlfredoPérez Rubalcaba em entrevista coletiva. Desde 2004, 370 mil pessoas foram repatriadas a seus paísesde origem. Em 2007 cresceu o número de pessoas barradas emportos e aeroportos e o número de expulsões decorrentes deacordos com terceiros países. O governo espanhol mantém acordos de colaboraçãofronteiriça com dez países africanos: Marrocos, Argélia,Mauritânia, Senegal, Guiné-Bissau, Guiné-Equatorial, Mali, CaboVerde, Gana e Gâmbia. Em agosto de 2006, começou a funcionar uma agência da UE,chamada Frontex, que já interceptou 12.864 imigrantes naÁfrica, a um custo de 12 milhões de euros em 2007.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.