Espanha faz plano para transportar passageiros da Air Comet

Companhia aérea faliu e deixou 1,5 mil brasileiros sem voo em Madri; muitos se queixam por falta de informação

Reuters

23 de dezembro de 2009 | 18h14

Os dois primeiros aviões contratados pelo governo espanhol para transportar os milhares de latino-americanos, entre eles centenas de brasileiros, afetados pela falência da Air Comet saíram na noite desta quarta-feira, 23, de Madri (no horário local), informou o Ministério do Fomento.

 

Veja também:

Empresa fali e deixa 1,5 mil brasileiros sem voo em Madri

As primeiras aeronaves terão como destino Buenos Aires, na Argentina, e Lima, no Peru. Na quinta-feira, haverá dois voos até Bogotá, na Colômbia, enquanto a viagem para Quito, no Equador, será no dia de Natal.

O governo espanhol tentará que os outros passageiros possam viajar em voos regulares. Com esta operação, segundo a imprensa, espera-se que 90% dos 7 mil afetados pelo fechamento da empresa possam voar.

Na terça-feira, a Espanha suspendeu a licença da Air Comet, que conecta Madri a várias capitais latino-americanas, depois que vários de seus aviões foram embargados pela Justiça britânica pelo não pagamento de dívidas.

No aeroporto de Barajas, em Madri, milhares de pessoas aguardavam, desde segunda-feira, para poder embarcar à América Latina antes do Natal, e muitos deles se queixavam de falta de informação.

"Eu daqui não me movo até que haja voo, se for preciso faço uma greve de fome", disse uma passageira afetada à rede RTVE.

"Levamos duas noites aqui, o que queremos é sair", acrescentou um homem, também latino-americano, em meio a gritos de "queremos viajar, queremos voar" e cartazes que diziam "greve de fome."

Os jogadores da seleção equatoriana de futebol que estavam em Madri para um jogo amistoso com o Peru retornarão para Quito na quinta-feira pela Air Europa.

Tudo o que sabemos sobre:
Espanha

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.