Espanha prende 41 em operação contra pedofilia na internet

Operação mobilizou mais de 100 agentes e aconteceu em onze regiões do país

Efe,

06 de abril de 2008 | 07h20

A Polícia espanhola deteve 41 pessoas por posse e distribuição de pornografia infantil e assédio a menores através da internet, em uma operação desenvolvida em onze regiões do país e iniciada após diversas denúncias apresentadas por usuários da rede. A Polícia informou que 35 pessoas foram detidas como supostos autores de posse e distribuição de pornografia infantil através da rede e os outros seis por perseguir os menores com os quais haviam entrado em contato para "sexo virtual" ou para relações sexuais diretas. A operação, que mobilizou mais de 100 agentes, aconteceu nas regiões de Madri, Andaluzia, Canárias, Cantábria, Castela-Leão, Catalunha, Comunidade Valenciana, Extremadura, Baleares, País Basco e Ceuta. Várias pessoas denunciaram ao e-mail da Brigada de Investigação Tecnológica da Polícia a existência de arquivos que continham pornografia infantil e que estavam sendo distribuídos na internet. Os agentes localizaram nas investigações diversos usuários espanhóis que compartilhavam imagens e vídeos de pedofilia que estavam à disposição do resto dos usuários, de maneira livre e gratuita. Após prender mais de 30 pessoas supostamente envolvidas neste caso nas ilhas Canárias, no Atlântico, os agentes detiveram seis pessoas que supostamente entraram em contato com menores através da rede com o objetivo de manter relações sexuais diretas ou por web cams. Entre os detidos há pessoas de diversas profissões, como engenheiro, arquiteto, mecânico, administrador, industrial, estudante e controlador aéreo. Foram apreendidos discos rígidos, computadores portáteis, DVDs e memórias externas que contêm milhões de arquivos fotográficos e vídeos de conteúdo pedófilo.

Tudo o que sabemos sobre:
internetEspanhapedofilia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.