Espanha processa líder da Catalunha por consulta popular sobre independência

O procurador-geral da Espanha vai processar o líder catalão, Artur Mas, por desafiar uma decisão judicial e realizar uma votação simbólica sobre a independência da Catalunha.

REUTERS

18 de novembro de 2014 | 10h19

Se for bem-sucedida, a ação legal contra Mas -provavelmente sob acusações de desobediência e provocação- pode impedir que ele participe de futuras eleições regionais.

Cerca de dois milhões de catalães votaram, em 9 de novembro, pela separação da Espanha em um plebiscito simbólico, o qual havia sido suspenso enquanto a Corte Constitucional da Espanha avaliava sua legalidade. 

Além de Mas, o processo pode alcançar outros membros do governo regional da Catalunha envolvidos na votação.

Por causa das restrições legais estabelecidas sobre a votação, o plebiscito foi estabelecido e realizado por organizações independentes pró-independência, e o procurador deve argumentar que a própria participação de Mas no gerenciamento da consulta foi um desrespeito à suspensão imposta.

(Por Emma Pinedo)

Mais conteúdo sobre:
ESPANHACATALUNHAPROCESSO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.