Espanha repreende Itália por tratamento a imigrantes

A Espanha repreendeu o governo italianonesta sexta-feira por sua restrição a suspeitos de imigraçãoilegal, classificando a prisão de centenas de estrangeiros comoum ato racista e xenófobo. A polícia italiana anunciou na quinta-feira que prendeu 268estrangeiros como parte de uma operação de duração de umasemana. Cinquenta e três foram levados à fronteira para seremexpulsos do país. "O governo rejeita a violência, o racismo e a xenofobia e,portanto, não pode concordar com que está acontecendo naItália", disse a vice-primeira ministra da Espanha, MariaTeresa Fernandez de la Vega, em entrevista coletiva. Os comentários foram a última troca de farpas entre ogoverno socialista da Espanha e a administração direitista deSilvio Berlusconi. Ambos os governos foram recentementereeleitos. Berlusconi irritou as autoridades espanholas no mês passadoao classificar o novo gabinete formado como "muito rosa", pelamaioria de membros do sexo feminino. O primeiro ministro italiano voltou ao poder para umterceiro mandato prometendo restringir a presença de imigrantesilegais, a quem ele culpa pela violência no país. Em oposição, o premiê José Luis Rodriguez Zapatero foiamplamente criticado em 2005 por agir de forma muito branda emrelação à imigração, depois de conceder a anistia aaproximadamente 700.000 trabalhadores ilegais em uma tentativade trazê-los para a rede de impostos. Localizada a uma curta distância da África, a Espanha é umponto de entrada para muitos imigrantes ilegais na Europa. (Reportagem de Sonya Dowsett)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.