Esquerda francesa deve vencer eleições parlamentares--pesquisas

A esquerda francesa terá uma vitória arrebatadora nas eleições parlamentares do mês que vem sobre o partido conservador UMP, do presidente que está no fim de seu mandato Nicolas Sarkozy, após a vitória do socialista François Hollande nas eleições presidenciais do último fim de semana, mostraram duas pesquisas na sexta-feira.

REUTERS

11 Maio 2012 | 09h40

Os socialistas e outros partidos aliados de esquerda podem conquistar juntos de 45 a 46 por cento dos votos no primeiro turno do dia 10 de junho, comparados a cerca de um terço para o UMP.

A esquerda espera aproveitar seu bom momento após os eleitores darem uma grande vitória a Hollande no último domingo, levando os socialistas de volta ao governo da França após uma década na oposição.

A empresa de pesquisa CSA apontou que os socialistas teriam 32 por cento no primeiro turno das eleições parlamentares, enquanto os aliados verdes teriam 4 por cento e a coalizão Frente da Esquerda, 10 por cento.

Uma enquete da BVA colocou os socialistas com 30 por cento, os verdes com 4,5 por cento e a Frente da Esquerda com 10,5 por cento. A CSA disse que o UMP obteria 33 por cento de votos favoráveis e a BVA, 32,5 por cento.

A derrota de Sarkozy deixou o UMP enfraquecido para as eleições parlamentares, especialmente com a Frente Nacional, da extrema direita, tentando levar alguns eleitores após ter um forte desempenho no primeiro turno das eleições presidenciais, em abril.

O UMP descartou uma aliança com a Frente Nacional, apesar de as pesquisas mostrarem que a maioria de seus eleitores está aberta a este tipo de acordo.

Segundo a pesquisa da CSA, a Frente Nacional poderia somar 12 por cento nas eleições parlamentares enquanto a pesquisa da BVA estimou sua votação em 16 por cento.

Se os candidatos receberem mais de 12,5 por cento dos votos no primeiro turno, eles avançam para o segundo turno no dia 17 de junho. Se candidatos da Frente Nacional, Esquerda e UMP avançarem, a competição subsequente será vencida com uma maioria simples.

A pesquisa da CSA foi baseada em entrevistas com 1.000 pessoas e a pesquisa da BVA teve 1.160 entrevistados. Ambas foram realizadas para vários meios de comunicação franceses.

(Reportagem de Leigh Thomas)

Mais conteúdo sobre:
FRANCA ELEICOES PARLAMENTARES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.