Estudantes passarão a noite em frente ao Senado italiano

Manifestação protesta contra decreto de reforma no Ensino que será discutida pelos senadores

Ansa,

27 de outubro de 2008 | 21h30

Os estudantes italianos anunciaram nesta segunda-feira, 27, que estão prontos para passar a noite diante do Senado, em manifestação contra o decreto de reforma do ensino, que deverá ser discutida pelos senadores no começo desta semana. "Se no Senado a discussão do decreto 137 e a votação acontecerem entre amanhã e depois de amanhã, estamos prontos para dormir diante do Palazzo Madama", anunciaram os estudantes da Universidade Tre.   O decreto contra o qual protestam os estudantes foi elaborado pela ministra Mariastella Gelmini e prevê a adoção de um único professor por classe, a nota de comportamento e o uso de um mesmo livro didático para cinco anos letivos.   No domingo, os grupos estudantis já haviam anunciado que manteriam as manifestações durante esta semana. Na manhã de hoje, estudantes do ensino médio e superior organizaram diversas manifestações na frente da sede do Ministério da Educação.   Foram realizadas aulas ao ar livre por estudantes e houve protestos por parte dos professores de medicina. Também foi organizada uma passeata que foi da Piazza Repubblica até a Piazza Venezia, da qual participaram 7 mil estudantes, segundo a Unione Degli Studenti (UDS) de Roma.   "Os estudantes reafirmam a vontade de recusar qualquer tentativa de instrumentalização desta manifestação por parte dos grupos de extrema direita, enquanto querem ressaltar a coesão com a qual as escolas pretendem operar", informou a organização em nota.

Tudo o que sabemos sobre:
Itáliaprotestoseducação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.