EUA pedem desculpas a Berlusconi após biografia controversa

Premiê italiano é chamado de 'político amador' em material dado a jornalistas que acompanhavam Bush no G8

BBC,

08 de julho de 2008 | 18h22

A Casa Branca pediu desculpas ao primeiro-ministro da Itália Silvio Berlusconi por ter divulgado uma pequena biografia onde classificava o premiê italiano como "político amador" e "odiado por muitos". A biografia controversa estava entre o material distribuído aos jornalistas que acompanhavam o presidente americano George W. Bush em sua viagem ao Japão para o encontro com líderes do G8.   Veja também: Milhares protestam contra 'ditadura' de Berlusconi em Roma   Ele é "um dos líderes mais controversos de um país conhecido por corrupção governamental", diz o texto. No mês passado, Bush visitou seu aliado, chamando-o de "bom amigo."   A biografia se refere ao premiê italiano como um homem "odiado por muitos mas respeitado por todos pelo menos por sua 'bella figura' (estilo pessoal) e pela força de seus desejos". Também diz que Berlusconi é "respeitado por muitos como um político 'dilettante' (amador), que chegou ao poder somente usando sua influência considerável na mídia nacional."   Admitindo o erro, o porta-voz da Casa Branca Tony Fratto apresentou as desculpas. "A biografia do primeiro ministro italiano Berlusconi incluída no pacote para a imprensa usou uma linguagem que insulta tanto Berlusconi quanto o povo italiano", disse o porta-voz em um comunicado.   "Nós pedimos desculpas à Itália e ao primeiro-ministro por esse erro infeliz", acrescentou. "Os sentimentos expressados na biografia não representam as visões do presidente Bush, do governo americano ou do povo dos Estados Unidos", completou Fratto.   Berlusconi foi uma apoiador chave para a invasão americana ao Iraque. Durante a viagem de despedida de Bush na Europa em junho, o premiê chamou o líder americano de "um amigo pessoal e também um grande amigo para a Itália". Na ocasião, Bush respondeu: "Você está certo. Somos bons amigos."

Tudo o que sabemos sobre:
BerlusconiItáliaEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.