Eurostar suspende serviços e investiga panes de seis trens

Companhia ferroviária ainda não tem previsão da normalização no transporte de passageiros pelo túnel

Efe,

20 de dezembro de 2009 | 10h48

Centenas de pessoas se aglomeram na estação britânica do Eurostar no aguardo da volta da operação    

 

LONDRES - A companhia ferroviária Eurostar suspendeu seus serviços neste domingo, 20, pelo segundo dia consecutivo, e iniciou investigação sobre as causas da quebra de seis trens que transportavam mais de 2.500 pessoas. Cinco três se encontravam no trecho do túnel sob o mar entre o Reino Unido e a França.

 

Os passageiros ficaram presos dentro dos trens por 16 horas desde a madrugada deste último sábado por causa de problemas técnicos provocados pela neve e pela temperatura abaixo de zero, informou a Eurostar.

 

Os operadores do Eurotúnel disseram que o serviço de transporte de automóveis e de frete ainda estavam em funcionamento.

 

"Eu não posso garantir que nossos serviços vão voltar a funcionar hoje (domingo) até que seja descoberto as causas das panes de sexta-feira", afirmou Richard Brown, diretor-executivo da Eurostar. "Só vamos voltar a operar quando tivermos certeza de que os trens funcionarão com segurança."

 

Muitos dos passageiros que ficaram presos nos vagões no trecho submarino do Eurotúnel disseram que estavam sem luz, ar condicionado, comida e água.

 

O Eurostar transporta cerca de 40 mil pessoas por dia entre o Reino Unido e o continente europeu. A suspensão de seus serviços, acompanhado de problemas com o transporte marítimo de ferries e o clima frio, causaram grandes congestionamentos nas principais rodovias na região sul da Inglaterra.

Tudo o que sabemos sobre:
EurostarEurotunelpane

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.