Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Ex-combatentes da 1ª Guerra lembram os 90 anos do armistício

Stone, de 108 anos, Patch, de 110, e Allingham, de 112, participam de evento em Londres em cadeiras de rodas

Efe,

11 de novembro de 2008 | 11h30

Os três únicos ex-combatentes vivos da 1ª Guerra Mundial lideraram nesta terça-feira, 11, a cerimônia que aconteceu em Londres para recordar o armistício que acabou com a disputa. Bill Stone, de 108 anos, Harry Patch, de 110, e Henry Allingham, de 112, todos em cadeiras de rodas, foram conduzidos até o monumento em homenagem aos mortos na 1ª Guerra, que terminou há 90 anos, e depositaram coroas de flores.  Veja também:Sarkozy lembra 90 anos da 1ª GuerraGaleria de fotos do conflito    Foto: Reuters Às 9h (horário de Brasília), os três ex-combatentes e os outros convidados, em sua maioria militares britânicos, respeitaram dois minutos de silêncio para recordarem a 11ª hora, do 11º dia, do 11º mês em que terminou o conflito. Stone, Patch e Allingham participaram do evento representando a Marinha, o Exército e a Real Força Aérea britânica. Foto: Reuters Na cerimônia foram recordados mais de um milhão de soldados britânicos e da Comunidade Britânica de Nações (Commonwealth) que morreram durante o conflito armado. Por ocasião deste evento, o ministro da Defesa do Reino Unido, John Hutton, disse que "a 1ª Guerra Mundial devastou uma geração de homens e mulheres e deixou uma marca indestrutível no século XX". "É importante para nós lembrar os sacrifícios realizados por uma geração valente e tentar pagar a dívida de gratidão que todos lhes devemos", declarou Hutton.

Tudo o que sabemos sobre:
Primeira Guerra Mundial

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.