Ex-mordomo coloca em dúvida união de Diana com Al-Fayed

Burrell diz que princesa não estava pronta para casar e tinha esperanças de reatar namoro com ex-namorado

Agências internacionais,

14 de janeiro de 2008 | 10h30

Paul Burrell, o ex-mordomo da princesa Diana, colocou em dúvida a hipótese de que ela estaria pronta para casar com o namorado Dodi Al- Fayed, segundo a CNN afirmou nesta segunda-feira, 14. Interrogado pelo Tribunal, o ex-funcionário afirmou ainda que considerava a relação profissional com a princesa excepcionalmente estreita.   Burrell afirmou que, durante uma conversa com Diana em agosto de 1997 - ano em que ela morreu em um acidente de automóvel em Paris-, a princesa teria dito que "precisaria do casamento como algo precipitadamente ruim". O testemunho indica que o anel que Diana ganhou não seria de compromisso e que ela não estaria preparada para uma união formal, como argumenta a família de Dodi Al-Fayed, namorado e vítima do acidente em Paris.   Questionado sobre possíveis planos do casal de fazer algum tipo de anúncio especial, como um compromisso, Burrell afirmou que não tinha conhecimento sobre nada do gênero. De acordo com Burrell, a princesa ainda tinha esperanças de reatar o namoro com o ex-namorado Hasnat Khan, cirurgião que ela namorou por 18 meses. O relacionamento terminou no fim de julho, um mês antes do acidente.   Ele afirmou ainda que Diana teria pedido que ele investigasse como um casamento mais privado com Khan poderia ser realizado, já que ele seria muçulmano. Khan não chegou a pedir a princesa em casamento, Burrell afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:
Reino UnidoDiana

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.