Ex-mulher de Sarkozy admite caso extraconjugal

Em entrevista a jornal francês, Cecilia Sarkozy disse que era impossível salvar seu casamento

Efe,

19 de outubro de 2007 | 07h46

Cecilia Ciganer-Albéniz, que até a última quinta-feira era mulher do presidente francês, Nicolas Sarkozy, disse que os dois tentaram recompor o casamento e superar as dificuldades, mas que decidiram se separar ao constatar que "já não era possível". Em entrevista publicada nesta sexta-feira no jornal L'Est Républicain, a ex-primeira-dama admite ter tido uma relação extraconjugal em 2005.  Veja também:França enfrenta caos no 2.º dia de greve do transporte público  Cecilia Ciganer-Albéniz, que passou 20 anos com Nicolas Sarkozy, com quem foi casadapor 11 anos, confirmou sua relação extraconjugal. Foi uma alusão ao publicitário Richard Attias, com quem chegou a aparecer numa fotografia publicada na capa de uma revista. Depois, tentou "reconstruir" o casamento com Sarkozy, mas sem sucesso. "Nós tentamos, pusemos a família à frente de tudo. Eu tentei de tudo, mas não era mais possível", declarou. "Isso acontece com milhões de pessoas. Um dia o casamento não é mais a coisa mais importante da sua vida, não funciona mais", acrescentou. Ciganer-Albéniz, que em novembro completará 50 anos, disse que nas duas décadas de relação com Sarkozy viveu "uma luta, mas também momentos interessantes e apaixonantes a seu lado". O Palácio do Eliseu anunciou na quinta o divórcio de Sarkozy, após várias semanas de comentários na imprensa.

Tudo o que sabemos sobre:
SarkozyCeciliaFrança

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.