Ex-presidente francês Chirac é condenado em caso de corrupção

O ex-presidente francês Jacques Chirac foi declarado culpado nesta quinta-feira por desvio de fundos públicos, em um julgamento histórico na França por condenar pela primeira vez um chefe de Estado desde que o marechal Philippe Pétain, colaborador dos nazistas, foi sentenciado em 1945.

REUTERS

15 de dezembro de 2011 | 12h37

Chirac, de 79 anos, foi julgado à revelia e declarado culpado por operar um sistema que desviou cerca de 1,4 milhão de euros da Prefeitura de Paris para fins políticos quando ele era prefeito da capital francesa.

Um juiz sentenciou Chirac a 2 anos de prisão, com direito a sursis (suspensão da pena). Ele governou o país entre 1995 e 2007 e sofre de problemas neurológicos, segundo os médicos.

Advogados que defenderam a condenação disseram que o veredito de Chirac servia de alerta à classe governista da França, indicando que os políticos não deveriam abusar de sua posição com impunidade.

Chirac foi julgado após ser acusado de desviar fundos públicos para empregos fantasmas de correligionários quando era prefeito de Paris, entre 1977 e 1995. Na época, ele fundou um novo partido de centro-direita, o partido gaulista, que lançou sua vitoriosa campanha presidencial.

Chirac foi liberado de tomar parte dos procedimentos por problemas de memória. Em tese, ele poderia ter sido condenado a 10 anos de prisão, a pena máxima para as acusações feitas contra ele.

O advogado de Chirac disse que conversaria com seu cliente para saber se iriam apelar da sentença.

Enquanto era chefe de Estado, Chirac estava imune a julgamentos.

(Reportagem de Thierry Lévèque)

Tudo o que sabemos sobre:
FRANCACHIRACCONDENADO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.