Existem mais muçulmanos que católicos, diz Vaticano

Pela primeira vez na história, seguidores do islã são mais numerosos, segundo as contas da Igreja

Reuters

30 de março de 2008 | 15h12

O islamismo ultrapassou o catolicismo romano como a maior denominação religiosa do mundo, disse o Vaticano no domingo. O monsenhor Vittorio Formenti, que compilou a mais recente edição do relatório anual de estatísticas do Vaticano, disse que os muçulmanos formam 19,6% da população mundial, enquanto os católicos ficam com 17,4%. "Pela primeira vez na história, não estamos mais no topo: os muçulmanos nos ultrapassaram", disse Formenti em entrevista ao jornal do Vaticano, L'Osservatore Romano, dizendo que os dados se referem ao ano de 2006. Ele disse que, se todos grupos cristãos forem considerados, inclusive as igrejas ortodoxa, anglicana e protestante, então os cristãos formam 33% da população mundial, ou cerca de 2 bilhões de pessoas. O Vaticano recentemente disse que o número de católicos no mundo é de 1,13 bilhão. Mas não forneceu o número exato de muçulmanos, geralmente estimados por volta de 1,3 bilhão. Formenti disse que, enquanto a proporção de católicos continua estável, a percentagem de muçulmanos tem crescido devido às maiores taxas de natalidade. Ele disse que os dados sobre a população muçulmana foram compilados separadamente, em cada país, e depois lançados pela ONU, acrescentando que o Vaticano só pode garantir as suas próprias estatísticas. (Reportagem de Silvia Aloisi)

Tudo o que sabemos sobre:
Vaticanocristianismoislamismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.