Explosão de carro-bomba fere dois guardas civis na Espanha

Nenhum grupo ou indivíduo assumiu até agora a autoria do atentado

Efe,

24 de agosto de 2007 | 00h27

Um carro-bomba explodiu na madrugada desta sexta-feira, 24, em frente ao quartel da Guarda Civil na localidade de Durango, na província de Vizcaya, no norte da Espanha, deixando dois agentes levemente feridos, informaram à Efe fontes da luta antiterrorista. A explosão aconteceu por volta das 3h30 (22h30 de quinta-feira, em Brasília) e também causou vários danos materiais. Os dois feridos foram levados ao hospital de Galdakano, na mesma província. Ambulâncias se dirigiram ao local logo depois da explosão, segundo confirmou o departamento de Interior do governo regional da comunidade autônoma basca. Nenhum grupo ou indivíduo assumiu até agora a autoria do atentado. Mas a imprensa espanhola, ao informar o incidente, lembra que a organização terrorista basca ETA, em junho, informou a ruptura unilateral da trégua. Fontes da luta antiterrorista informaram também que o veículo supostamente utilizado pelos terroristas na sua fuga explodiu pouco depois na localidade de Amorebieta, também em Vizcaya. A segunda explosão aconteceu às 4h30 (23h30 de quinta-feira, em Brasília), uma hora depois do atentado.

Tudo o que sabemos sobre:
Espanhaquartelexplosãocarro-bomba

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.