Explosão de carro-bomba mata 4 no Daguestão

Um carro-bomba explodiu na sexta-feira junto a um bar do Daguestão, matando pelo menos quatro pessoas, segundo investigadores da turbulenta região russa, assolada por uma insurgência islâmica.

REUTERS

14 de janeiro de 2011 | 19h28

A explosão aconteceu às 19h50 (14h50 em Brasília), na localidade de Khasavyurt, cerca de 85 quilômetros a noroeste da capital regional, Makhachkala, e perto da fronteira com a Chechênia, segundo a comissão federal de investigações em Moscou.

"A explosão matou dois funcionários do café e dois visitantes do café. Outros cinco ficaram gravemente feridos," disse um porta-voz.

Uma década depois de forças federais terem derrubado o governo separatista da Chechênia, na segunda de duas guerras, a região do Norte do Cáucaso, majoritariamente muçulmana, volta a sofrer com a violência. Jovens irritados com a pobreza e insuflados por militantes realizam atentados quase diários.

Segundo o site kavkazcenter.com, ligado aos rebeldes, dois dos mortos na sexta-feira eram prostitutas. Embora sejam raros, ataques a estabelecimentos que vendem bebidas alcoólicas e a bordéis acontecem no Norte do Cáucaso, onde muitos rebeldes desejam criar um Estado independente de Moscou, governado por leis islâmicas.

O presidente russo, Dmitry Medvedev, diz que a insurgência no Norte do Cáucaso é o maior problema doméstico que seu país enfrenta.

O Daguestão, com uma população de 2,5 milhões de habitantes, superou a Chechênia como epicentro da violência, e analistas dizem que a proximidade da região com Sochi, sede da Olimpíada de Inverno de 2014, representa uma dor de cabeça para o Kremlin.

(Reportagem de Vladimir Soldatkin)

Tudo o que sabemos sobre:
RUSSIADAGUESTAOATENTADO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.