Explosão em academia militar deixa 5 mortos em Madri

Cinco militares morreram nesta quinta-feira vítimas de uma explosão enquanto faziam um exercício de desativação de artefatos em uma academia militar em Madri, informaram autoridades.

REUTERS

24 de fevereiro de 2011 | 16h33

Os mortos na Academia de Engenheiros da localidade madrilenha de Hoyo de Manzanares participavam de um treinamento para a próxima missão espanhola no Líbano, disse a ministra da Defesa, Carme Chacón.

"Eles se preparavam para salvar vidas no Líbano quando perderam as suas", declarou a jornalistas.

A explosão acidental deixou mais três feridos, dois deles em estado grave, segundo a mídia.

O primeiro-ministro espanhol, José Luis Rodríguez Zapatero, expressou suas condolências pelo ocorrido.

"Quero expressar em nome do governo nossa condolência e nossa dor pelo falecimento de cinco soldados que faziam seu trabalho e expressar a suas famílias que estamos próximos", disse durante evento no Congresso.

A Espanha participa da missão da Organização das Nações Unidas (ONU) no sul do Líbano, a chamada Unifil, perto da fronteira com Israel, com um contingente de 1.100 militares.

Parte da missão consiste em conduzir a retirada de minas e a destruição de material explosivo.

(Por Teresa Larraz, com reportagem adicional de Emma Pinedo)

Tudo o que sabemos sobre:
ESPANHAEXPLOSAOMADRI*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.