Explosão em oleoduto na Turquia deixa dois mortos e um ferido

Autoridades culparam militantes curdos do PKK pela explosão; autoria não foi confirmada

REUTERS

10 de agosto de 2010 | 17h52

Duas pessoas morreram e outra ficou ferida nesta terça-feira, 10, após explosão de um oleoduto no sudeste da Turquia que teria sido causada por supostos militantes curdos, informaram fontes de segurança.

Uma autoridade, sob condição de anonimato, responsabilizou o Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) pelo ataque no oleoduto Kirkuk-Ceyhan, que transporta petróleo iraquiano. Este grupo, declarado ilegal, assumiu a autoria de ataques similares no passado.  "Foi um ataque terrorista", disse.

A explosão ocorreu às 18h30 horário local (12h30 em Brasília) no oleoduto responsável por transportar cerca de um quarto das exportações de petróleo do Iraque. O bombeamento do produto foi interrompido e bombeiros trabalhavam para conter o incêndio, informaram autoridades.

As vítimas morreram quando seus veículos pegaram fogo ao passarem por um trecho do oleoduto incendiado, informou um oficial.

 

De acordo com o canal local NTV, o explosivo foi acionado por controle remoto, mas a informação não foi confirmada.

 

O segmento do oleoduto que foi afetado está próximo ao vilarejo de Magara, a cerca de 100 km da fronteira iraquiana.

 

O conflito entre o PKK - que luta por um Estado curdo independente - e o governo turco já deixou mais de 40.000 mortos desde seu início, em 1984.

(Reportagem de Seyhmus Cakan)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.