Explosão em ônibus na Rússia deixa pelo menos sete mortos

Causas são desconhecidas; polícia investiga a possibilidade de ataque terrorista ou acidente

Efe,

31 de outubro de 2007 | 04h31

Pelo menos sete pessoas morreram nesta quarta-feira, 31, e 40 ficaram feridas em conseqüência de uma explosão num ônibus na cidade de Togliatti, no curso médio do Volga, informou o Ministério da Rússia para Situações de Emergência. Um porta-voz do ministério declarou à agência Interfax que por enquanto as causas da explosão são desconhecidas. Ainda não se sabe se foi um acidente ou ataque terrorista. Vinte pessoas tiveram que ser hospitalizadas, duas delas em estado grave, declarou o porta-voz do Serviço de Resgate de Togliatii, Andrei Derbeniov, à agência oficial russa RIA Novosti. "Outras 20 pessoas precisaram de assistência médica. Muitas se encontravam nas proximidades do ônibus e foram feridas pelos fragmentos", disse Derbeniov. Segundo o porta-voz, a explosão foi tão potente que "quebrou os vidros dos dois primeiros andares de um edifício de apartamentos". Alguns moradores do prédio precisaram de atendimento médico. A explosão aconteceu às 7h17 de Moscou (2h17 de Brasília), na esquina das ruas Karl Marx e Gagarin. A cidade de Togliatti, antiga Stávropol do Volga, foi rebatizada em 1964 em homenagem ao dirigente comunista italiano Palmiro Togliatti. Tem cerca de 800 mil habitantes. (Texto ampliado às 4h55)

Tudo o que sabemos sobre:
Rússia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.