Explosão em ônibus na Rússia foi atentado com bomba, diz polícia

Dados iniciais mostram que uma carga explosiva equivalente a um quilo de TNT foi detonada no veículo

Efe,

31 de outubro de 2007 | 06h53

A explosão em um ônibus que matou nesta quarta-feira, 31, sete pessoas e feriu 40 na cidade russa de Togliatti foi um atentado com bomba, segundo dados preliminares da polícia, citados pela agência oficial russa Itar Tass. Veja também: Explosão em ônibus na Rússia deixa pelo menos sete mortos De acordo com os primeiros relatórios dos técnicos, uma carga explosiva de potência equivalente a um quilo de TNT foi detonada dentro do ônibus. "Há bases para supor que a bomba estava instalada no ônibus", disse um porta-voz policial citado pela agência de notícias Interfax. Ele acrescentou que no local da explosão "dava para sentir o cheiro característico de TNT". Outras fontes próximas à investigação sugeriram a possibilidade de que a bomba estava sendo transportada por um dos passageiros e foi detonada por acidente. No entanto, até agora as autoridades não emitiram uma declaração oficial sobre a explosão, que aconteceu às 7h17 de Moscou (2h17 de Brasília), em Togliatti, cidade de 800 mil habitantes. Vinte pessoas tiveram que ser hospitalizadas, duas delas em estado grave, declarou o porta-voz do Serviço de Resgate de Togliatti, Andrei Derbeniov, à agência oficial russa RIA Novosti.

Tudo o que sabemos sobre:
Rússia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.