Explosões em arsenal militar deixam 35 desaparecidos na Rússia

Cerca de 3 mil pessoas são removidas da região do armazem militar; incêndio teria sido a causa do incidente

Efe,

13 Novembro 2009 | 13h58

Pelo menos 35 pessoas estão desaparecidas após uma série de explosões causadas nesta sexta-feira, 13, por um incêndio em um arsenal militar da cidade russa de Ulianovsk, segundo as autoridades da região de mesmo nome.

 

"Quando as explosões começaram, cerca de 40 pessoas estavam nas oficinas do armazém militar, das quais 35 foram dadas como desaparecidas", declarou às agências russas o governador da região de Ulianovsk, Serguei Morozov.

 

Segundo o governador, as autoridades retiraram quase três mil pessoas da região próxima ao arsenal para evitar que sejam alcançadas pela munição que continua explodindo por causa do incêndio, diz a agência "Interfax".

 

Morozov considera improvável que o incêndio e as explosões tenham sido causados por um atentado. Para ele, o mais provável é que o fogo tenha começado durante a destruição de munição obsoleta, hipótese confirmada pelo Ministério da Defesa russo.

Mais conteúdo sobre:
Rússia

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.