Falha técnica e de pilotos causaram acidente da Spanair

Pilotos não verificaram se avião tinha configuração correta e sistema de alerta de flaps falhou, diz investigação

17 de agosto de 2009 | 11h07

A comissão de investigação de acidentes aéreos da Espanha aponta duas possíveis causas o acidente com um MD-82 da Spanair que se acidentou durante a decolagem no aeroporto de Barajas em Madri, em 2008. O relatório, obtido pelo jornal 'El País', indica que os pilotos não verificaram se o avião estava na configuração correta e que um sistema de alerta não os alertou que os flaps estavam funcionando corretamente.

Veja também:

especial Especial mostra como foi o acidente

A caixa-preta que grava as conversas na cabine não registra o som da buzina que avisa quando os flaps estão estendidos. A investigação acrescenta ainda que antes do acidente um dano na sonda de temperatura prejudicou o funcionamento do sistema de alerta dos flaps.

O relatório ainda diz que os pilotos não cumpriram a risca as recomendações de segurança para a decolagem. O gravador de voz da cabine mostra que ambos dizem ter checado os flaps, mas a caixa-preta de dados não acusa esta verificação.

" Os pilotos usaram este procedimento como referência, mas por fatores como a pressão por ter de cumprir horário, por exemplo, não o cumpriram a risca", diz a investigação.

Tudo o que sabemos sobre:
acidentebarajasmadri

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.