Remko de Waal / ANP / AFP
Remko de Waal / ANP / AFP

Feridos por esfaqueamento em estação de Amsterdã são dos EUA

Polícia holandesa classificou o ato como um atentado terrorista cometido, supostamente, por um cidadão do Afeganistão, de 19 anos, na estação central da capital

O Estado de S.Paulo

01 Setembro 2018 | 10h30

Após duas pessoas serem esfaqueadas na sexta-feira, na estação central de Amsterdã, na Holanda, a polícia local classificou neste sábado, durante as investigações, o ato como atentado e identificou as vítimas do ataque com nacionalidade estadunidense.

A informação foi confirmada pelo embaixador dos Estados Unidos na Holanda, Pete Hoekstra. “As duas vítimas são de nacionalidade norte-americana e já estamos em contato com eles e suas famílias”, declarou o diplomata. 

Depois do ataque, o agressor foi baleado pela polícia holandesa e foi encaminhado para o hospital, assim como os feridos.  De acordo com as investigações, o homem seria um afegão, de 19 anos, que teria permissão para residir na Alemanha.

"Estamos considerando sériamente de que se trata de um ataque terrorista", explicou o porta-voz da polícia de Amsterdã, Frans Zuiderhoek. O agressor não conhecia as vítimas e o esfaqueamento não teve nenhuma particularidade ou abordagem diferente.

A polícia está interrogando o suposto criminoso afegão e em contato direto com as autoridades alemãs para saber mais sobre a identidade do rapaz. /  AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.