Rafael Marchante/Reuters
Rafael Marchante/Reuters

Ferroviários fazem greve em Portugal devido a corte de gastos

Paralização provocou longas filas nas ruas de várias cidades; 95% dos trens e o metrô pararam

REUTERS

08 de novembro de 2011 | 15h11

LISBOA - Trabalhadores portugueses protestando contra os cortes nos gastos das empresas de transporte público paralisaram o sistema ferroviário nesta terça-feira, 8, causando distúrbios no trânsito de várias cidades.

 

O governo de centro-direita está se apressando para cortar gastos a fim de cumprir as rígidas metas orçamentárias incluídas no socorro financeiro de 78 bilhões de euros a Portugal fornecidos pela União Europeia e pelo FMI.

 

Os sindicatos informaram que a greve de terça-feira parou 95 por cento dos serviços de trem ao redor do país e o metrô de Lisboa. Protestos e greves contra as medidas de austeridade até agora foram pouco frequentes, mas uma greve geral está planejada para 24 de novembro.

A paralisação deixou milhares de pessoas sem transporte público e elas foram de carro ao trabalho, causando longas filas nas vias. "Com esta greve, as pessoas que perdem são os trabalhadores", disse o taxista David Ribeiro, de 61 anos. "As pessoas precisam se convencer de que a greve não leva a lugar nenhum, nós temos de trabalhar."

Tudo o que sabemos sobre:
PORTUGALGREVEFERROVIARIOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.