Festa de Berlusconi teria simulação de sexo com escultura grega

Mulheres jovens simularam estar fazendo sexo oral com uma estátua grega em uma festa realizada pelo ex-primeiro-ministro da Itália Silvio Berlusconi, disse uma testemunha nesta segunda-feira durante o julgamento em que ele é acusado de pagar para fazer sexo com uma prostituta menor de idade.

REUTERS

07 Maio 2012 | 16h14

Chiara Danese, uma modelo de 20 anos ganhadora de um concurso de beleza, tinha lágrimas nos olhos ao contar num tribunal de Milão que Berlusconi pedia a mulheres que brincassem de jogos sexuais com uma estátua nua do deus ancião da fertilidade, Priapus.

"Ele tocava as meninas enquanto elas simulavam sexo oral com a estátua", disse ela.

"Então Berlusconi, a quem as meninas chamavam de 'babbo' e ele as chamava de 'babies', também as pedia para beijá-lo nas partes íntimas. As meninas entoavam 'graças a Deus por Silvio'. Eu e (a também convidada) Ambra ficamos em choque."

O advogado de Berlusconi, Niccolo Ghedini, ofereceu um lenço a Danese para secar as lágrimas enquanto ela prestava seu depoimento sobre a festa em agosto de 2010.

Berlusconi, de 75 anos, é acusado de ter contratado a prostituta marroquina Karima El Mahroug em 2010, quando ela tinha 17 anos, e depois de ter abusado de seus poderes como primeiro-ministro para libertá-la da custódia policial depois que ela foi presa por roubo.

Promotores afirmam que várias meninas receberam dinheiro e outros presentes para participar de jogos sexuais na casa de Berlusconi em Milão, norte da Itália.

Berlusconi, que nega as acusações, diz que ele estava apenas sendo generoso e ajudando moças jovens e acusa os magistrados de estarem numa campanha política contra ele. O ex-premiê diz que suas festas eram "jantares elegantes".

(Reportagem de Manuela D'Alessandro)

Mais conteúdo sobre:
ITALIA BERLUSCONI FESTAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.