Filha de político assassinado pede voto em massa contra ETA

Sandra Carrasco chegou a socorrer seu pai, o vereador Isaías Carrasco momentos antes de sua morte

FELICIANO TISERA, REUTERS

08 de março de 2008 | 11h04

A filha mais velha de um ex-vereadorsocialista, que foi assassinado recentemente pelo gruposeparatista ETA, pediu no sábado aos espanhóis que compareçamem massa para votar nas eleições gerais de domingo, como umgesto cívico de repúdio pela morte de seu pai. Sandra Carrasco, de 19 anos, declarou à imprensa quer "osque querem se solidarizar com meu pai e com a nossa dor, quecompareçam em massa para votar no domingo para dizer aosassassinos que não vamos dar nem um só passo atrás." "Eu, minha mãe e todos iremos votar, e é isso que peço, quetodo mundo vote", acrescentou. Sandra Carrasco, que na sexta-feira socorreu seu paimomentos antes de sua morte em uma cidade do País Basco echamou a polícia, disse que não toleraria a manipulação doatentado. "Acima de tudo quero pedir uma coisa. Que o assassinato demeu pai não seja manipulado por ninguém. Não vou tolerar isso,nem eu nem minha família", afirmou. Além de Sandra, Isaías Carrasco tinha outros dois filhos. O ataque ocorreu dois dias antes dos comícios gerais dedomingo e o primeiro-ministro espanhol, José Luis RodriguesZapatero, considerou que com o assassinato o ETA interferiudiretamente no processo eleitoral.

Tudo o que sabemos sobre:
ESPANHAELEICAOETA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.