Filho de embaixador do Kuwait fez brasileiros reféns na Polônia

Segundo meios de comunicação, o kuwaitiano estava ilegalmente no país, porque seu visto estaria vencido

Efe,

06 de maio de 2008 | 05h35

O cidadão árabe que prendeu três jovens brasileiros da religião judaica em um hotel de Varsóvia é filho do embaixador do Kuwait na Polônia, informa nesta terça-feira, 6, a imprensa local. Segundo os meios de comunicação poloneses, o kuwaitiano estava ilegalmente no país, porque seu visto estaria vencido.  Veja também:Leia mais no blog da Flávia Guerra Resgatados 3 reféns cariocas na Polônia    O agressor, Mohammed A., de 23 anos, foi detido na segunda-feira, 5, pela Polícia em estado de embriaguez, após manter trancafiados três brasileiros em um quarto de um hotel do centro da capital polonesa, onde assegurava ter explosivos suficientes para demolir o prédio. Os jovens retidos foram inicialmente identificados como israelenses, mas finalmente se confirmou que eram três turistas brasileiros e judeus. Os agentes evacuaram imediatamente o hotel, onde se hospedavam cerca de 100 pessoas, mas não encontraram qualquer sinal de explosivos. Entre os hóspedes estavam vários adolescentes hebreus que tinham viajado à Polônia para visitar os campos de concentração nazistas e conhecer a história de um país que antes da Segunda Guerra Mundial abrigava uma das maiores comunidades judaicas da Europa. A Polícia entrou sem problemas no quarto no qual o detido mantinha os três jovens brasileiros, que se encontram bem.

Tudo o que sabemos sobre:
PolôniaBrasilreféns

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.