Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE
Reuters
Reuters

Filho de Sarkozy desiste de cargo polêmico, diz revista

Com 23 anos e formação incompleta, rapaz pretendia dirigir distrito comercial mais importante da França

Reuters,

22 de outubro de 2009 | 15h58

O filho do presidente da França, Nicolas Sarkozy, disse que não disputará a liderança da organização que administra o distrito comercial mais importante do país, conforme publicou a revista Challenges em seu site nesta quinta-feira, 22. 

 

Jean Sarkozy disse que tentaria se unir ao conselho que administra La Defense em uma votação na sexta-feira, 23, mas que as acusações de favoritismo o fizeram reconsiderar a decisão de tentar a presidência da entidade.

 

A candidatura do jovem Sarkozy rendeu críticas tanto da esquerda quanto da direita francesas ao filho do presidente, de 23 anos, que ainda não completou a Faculdade de Direito e, portanto, não estaria qualificado para o cargo.

 

A EPAD, como é chamada a entidade, é a responsável pela gestão de La Defense, um complexo que abriga 150 mil trabalhadores e é responsável por quase 10% do PIB francês.

 

A retirada de Jean representa um revés para o presidente francês, que gastou muito de seu capital político defendendo a candidatura e claramente não esperava a reação hostil às ambições precoces de seu filho.

Tudo o que sabemos sobre:
FrançaSarkozyEuropa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.