FMI diz que ritmo da austeridade na Irlanda continua apropriado

O Fundo Monetário Internacional (FMi) disse no sábado que o ritmo da austeridade do plano de resgate da Irlanda está apropriado e que outros fatores também mostraram ser entraves ao crescimento.

Reuters

20 de outubro de 2012 | 12h48

O FMI, um dos três financiadores que supervisionam o programa de ajuda de 85 bilhões de euros à Irlanda, disse que está reafirmando a sua posição em resposta a questionamentos da mídia sobre o impacto dos ajustes fiscais no crescimento econômico.

O FMI divulgou um comunicado similar em relação a outro país em processo de resgate -- Portugal -- na semana passada, pedindo para que continue com os ajustes no orçamento, que são imperativos para que o país retorne a financiar a si próprio nos mercados de dívida.

"O ritmo da consolidação sob o programa atingiu um equilíbrio adequado e continua a fazê-lo, permitindo à Irlanda fazer progresso constante," disse Ajai Chopra, diretor do Departamento Europeu do FMI, em comunicado.

"Com banco sobrecarregados, famílias e balanços das pequenas e médias empresas, e um fraco crescimento em parceiros comerciais, uma série de fatores, além da consolidação orçamentária têm sido um entrave ao crescimento na Irlanda", disse.

(Reportagem de Padraic Halpin)

Tudo o que sabemos sobre:
IRLANDAFMIAUSTERIDADE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.