Foguete russo com satélite mexicano se desintegra sobre a Sibéria

Um foguete russo de transporte Proton-M que levava a bordo um satélite mexicano teve um defeito e pegou fogo sobre a Sibéria, minutos depois de ter sido lançado neste sábado, no mais recente em uma série de contratempos para a indústria espacial russa.

DMITRY SOLOVYOV, REUTERS

16 de maio de 2015 | 16h34

O terceiro estágio do foguete, que transportava o satélite de comunicações MexSat-1, sofreu um problema cerca de 500 segundos depois do lançamento, realizado no cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão, disseram representantes do setor espacial russo, de acordo com a mídia russa.

A agência espacial russa, Roscosmos, disse em seguida, por meio de um comunicado, que o satélite, os propulsores e um terceiro estágio do foguete foram quase inteiramente consumidos pelas chamas ao despencarem na atmosfera.

Jim Kramer, vice-presidente da International Launch Services (ILS, na sigla em inglês), responsável pelo lançamento, disse em uma coletiva de imprensa que as indicações iniciais apontavam que pedaços do foguete reentraram na atmosfera no extremo leste da Sibéria, mas que a maior parte havia provavelmente se desintegrado.

Ele acrescentou que todos os lançamentos de foguetes de transporte desse tipo seriam suspensos, a espera da conclusão de uma investigação liderada pelo governo russo.

O ministro das Comunicações e Transporte do México, Gerardo Ruiz Esparza, disse que o satélite estava coberto por seguro e que o governo receberia um reembolso integral. A causa do acidente, que aconteceu a uma altitude de 161 quilômetros, ainda não foi estabelecida.

Tudo o que sabemos sobre:
RUSSIAFOGUETEMEXICANOEXPLODE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.