Forças turcas matam 15 rebeldes curdos

As forças turcas de segurança mataram pelo menos 15 rebeldes curdos num ataque por terra e ar perto da fronteira com o Iraque, disseram autoridades nesta quarta-feira.

Reuters

25 de julho de 2012 | 19h36

A região é palco de um conflito de 28 anos entre as forças turcas e o Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), que luta por mais autonomia para a região curda do sudeste da Turquia.

A Turquia tem boas relações comerciais e de investimentos com o semiautônomo Curdistão iraquiano, onde o PKK tem uma presença militar. Mas Ancara teme que o exemplo de autodeterminação curda no Iraque e a situação cada vez mais caótica na vizinha Síria inflamem o conflito curdo.

Fontes curdas da Síria disseram que o governo do presidente sírio, Bashar al-Assad, retirou suas forças de algumas áreas fronteiriças com a Turquia, deixando-as sob controle do Partido da União Democrática (PYD), ligado ao PKK.

Nesta quarta-feira, o primeiro-ministro turco, Tayyip Erdogan, disse ao canal TV 24 que a presença de militantes ligados ao PKK justificaria uma intervenção militar da Turquia na Síria, a exemplo do que ocorre com frequência no norte do Iraque desde que a região escapou ao controle de Bagdá, após a Guerra do Golfo, em 1991.

O PKK é qualificado como grupo terrorista por Turquia, Estados Unidos e União Europeia.

(Reportagem de Seymus Cakan)

Mais conteúdo sobre:
TURQUIACURDOSATAQUES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.