França alerta Irã sobre sanções 'sem precedentes'

A França disse nesta quarta-feira que pretende pedir a convocação do Conselho de Segurança e poderá pressionar por sanções sem precedentes contra o Irã, depois que um relatório da agência nuclear da ONU afirmou que o país se empenhou para desenvolver um projeto de bomba atômica.

REUTERS

09 de novembro de 2011 | 07h28

"Está sendo pedida a convocação de uma reunião do Conselho de Segurança", disse o ministro de Relações Exteriores da França, Alain Juppé, à rádio RFI.

Em um comunicado, Juppé afirmou ser necessário ampliar a pressão diplomática.

"Se o Irã se recusar à atender às demandas da comunidade internacional e recusar qualquer cooperação séria, nós estaremos firmes para adotar sanções em uma escala sem precedentes, com outros países que também estão dispostos a isso", disse Juppé.

Na entrevista à rádio Juppé declarou ser preciso impor duras sanções "para impedir o Irã de continuar a obter recursos que lhe permitam prosseguir com suas atividades, violando as normas internacionais".

O aguardado relatório da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), divulgado na terça-feira à noite, detalhou novas evidências apontando para um aparente esforço coordenado e sigiloso por parte do Irã para obter a capacidade de produzir bombas atômicas.

Citando informações "críveis" de Estados membros e de outras fontes, a AIEA listou uma série de atividades concernentes ao desenvolvimento de armas nucleares, como testes com explosivos potentes e o desenvolvimento de um detonador para bombas atômicas.

(Por Alexandria Sage)

Tudo o que sabemos sobre:
FRANCAIRANADVERTE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.