França convoca embaixador chinês após comentário sobre Tibete

O ministro francês das RelaçõesExteriores, Bernard Kouchner, convocou na quarta-feira oembaixador chinês na França para pedir explicações sobre seuscomentário alertando o presidente do país europeu a não seencontrar com com o Dalai Lama. O embaixador Kong Quan ganhou amplo destaque na França aodizer que haveria "graves consequências" se o presidenteNicolas Sarkozy se encontrasse com o líder espiritual do Tibeteem agosto, quando o Dalai Lama deve visitar Paris. A ameaça de Kong deixou indignadas as autoridadesfrancesas, e Kouchner disse a repórteres ter convocado oembaixador. "Estamos muito surpresos com a declaração dada peloembaixador da China nesta manhã e eu pedi que ele viesse mever...para que eu possa entender e ele possa explicar suaposição, que pareceu difícil de aceitar do ponto de vista daFrança", afirmou o chanceler. Depois do encontro com Kouchner, Kong disse a repórteresacreditar ter esclarecido o assunto. "Nós conversamos sobremuitas coisas. Acho que ele ficou satisfeito." A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, reuniu-se com oDalai Lama, recebendo elogios de defensores dos direitoshumanos. Sarkozy, porém, não disse ainda se pretende encontraro líder tibetano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.