França diz que Grécia deve ter mais tempo para cumprir metas

A Grécia deve contar com mais tempo para cumprir as metas de déficits estabelecidas por credores internacionais, desde que o país seja sincero sobre reformas para a sua economia, disse neste domingo o primeiro-ministro francês Jean -Marc Ayrault.

Reuters

23 de setembro de 2012 | 10h50

Em uma entrevista publicada no site de notícias Mediapart, Ayrault também disse que um pacote de estímulo planejado pela União Europeia de 120.000 milhões de euros (155,870 milhões) não foi grande o suficiente e que o Banco Central Europeu ainda tem a desempenhar o papel de um "real" banco central.

"A resposta não pode ser uma saída da Grécia da zona do euro", disse Ayrault. "Nós podemos fornecer mais tempo (...) com a condição de que a Grécia seja sincera em seu compromisso com as reformas, especialmente as reformas fiscais", acrescentou.

Reportagem de Lionel Laurent e Jean-Baptiste Vey

Tudo o que sabemos sobre:
FRANCAGRECIACRISE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.