França irá se opor a quem cria instabilidade no Líbano--Hollande

A França irá se opor a aqueles que criam instabilidade no Líbano, disse o presidente François Hollande neste domingo, duas semanas depois de um carro-bomba explodir em Beirute, o que a oposição política culpou o presidente sírio, Bashar al-Assad.

Reuters

04 de novembro de 2012 | 11h17

O Líbano tem sido ameaçado pelo conflito de 19 meses de idade na vizinha Síria, no qual 32.000 pessoas foram mortas após um movimento pró-democracia pacífico se transformar em um levante armado depois que Assad tentou esmagá-lo com uso da força militar.

"Quero lembrar a todos aqueles que têm interesse em criar instabilidade no Líbano que a França se oporá a isso porque o Líbano é um exemplo de unidade", disse Hollande, durante uma coletiva de imprensa conjunta com o presidente libanês, Michel Suleiman.

(Por Laila Bassam e Oliver Holmes)

Tudo o que sabemos sobre:
FRANCALIBANO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.