França libera um dos suspeitos de ligação à Al-Qaeda

Segundo homem, que teria trabalhado no Cern, permanece preso; ele seria investigado desde 2008

Efe,

10 de outubro de 2009 | 17h06

As autoridades francesas liberaram neste sábado, 10, um dos dois suspeitos de ligação à organização terrorista Al-Qaeda, detidos na quinta-feira, na França, um dos quais trabalhou como engenheiro na Organização Europeia para a Investigação Nuclear (Cern, na sigla em francês) e permanece sob custódia policial.

 

Fontes oficiais francesas afirmaram que ambos os detidos, cidadãos franceses aparentemente de origem argelina, tinham mantido contatos pela internet com Al-Qaeda no Magrebe Islâmico (AQMI), mas não deram mais detalhes.

 

O jornal Le Figaro assegurou que o engenheiro estava sendo investigado há um ano e meio pelos serviços antiterroristas franceses. O Cern emitiu na sexta-feira um comunicado no qual manifestou que o detido tinha trabalhado no centro desde 2003, mas que não era funcionário fixo e que era contratado por uma instituição externa.

Tudo o que sabemos sobre:
Al-QaedaParisFrançaCernterrorismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.