França nega ter planos militares contra o Irã

Ministro da Defesa descarta ofensiva militar sugerida por chanceler francês no domingo

Efe,

19 de setembro de 2007 | 07h33

O ministro da Defesa da França, Hervé Morin, garantiu hoje que o seu país não prepara planos militares contra o Irã, três dias depois de o chanceler Bernard Kouchner, afirmar a necessidade de se preparar "para o pior, que é a guerra" para evitar que o regime iraniano obtenha uma arma nuclear."Ninguém pode pensar nem por um momento que estejamos imaginando e preparando planos militares com relação ao Irã", afirmou hoje Morin à rede de televisão "Canal+". Ele chamou de "fantasias" as especulações sobre o tema.O ministro da Defesa insistiu que "o que a França pretende é levar o Irã a negociar"."É preciso fazer de tudo para evitar a catástrofe que seria se o Irã tivesse a bomba ou se certos países se vissem levados a bombardear o território iraniano", ressaltou Morin.Ele explicou que, quando Kouchner levantou a possibilidade de uma guerra, no domingo, pretendia apenas alertar para a necessidade de fazer o possível "para evitar uma grave crise na região" e que, portanto, é preciso "conversar" para levar os iranianos à mesa de negociações.Kouchner procurou baixar o tom, ontem, durante uma visita a Moscou. Ele disse que "não se trata de uma ameaça militar, pelo menos por parte da França em relação ao Irã" e disse que se deve fazer o possível para "evitar a guerra".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.